Bem vindo ao Arinos Notícias, Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Noticia
     
6 de Setembro, 2018 - 17:36
Temer afirma que é 'intolerável' ataque a Bolsonaro em Juiz de Fora

Presidenciável do PSL recebeu facada em ato de campanha. 'É intolerável que nós vivamos num estado democrático de direito que não haja possibilidade de uma campanha tranquila', disse Temer. O presidente Michel Temer classificou como "intolerável" o ataque sofrido nesta quinta-feira (6) pelo candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) durante evento de campanha em Juiz de Fora (MG).



O presidenciável era carregado nos ombros por apoiadores quando um homem se aproximou e desferiu uma facada. Bolsonaro foi levado à Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora. Um suspeito foi preso.



"Isto revela algo que nós devemos nos conscientizar porque é intolerável exatamente a intolerância que tem havido na sociedade brasileira. É intolerável que as pessoas falseiem dados durante campanha eleitoral. É intolerável que nós vivamos num estado democrático de direito que não haja possibilidade de uma campanha tranquila, de uma campanha em que as pessoas vão e apresentem os seus projetos, porque ninguém vota em candidato", declarou Temer durante cerimônia no Palácio do Planalto.



Segundo Temer, o episódio é "triste" e "lamentável". "Se Deus quiser o candidato Bolsonaro passará bem, temos certeza que não haverá nada mais grave, esperamos que não haja nada mais grave".



"Que sirva de exemplo para que as pessoas que hoje estão fazendo campanha percebam que a tolerância é uma derivação da própria democracia, é a derivação do chamado estado de direito. Nós não temos estado de direito se houver intolerância. E intolerância muitas e muitas vezes deriva exata a precisamente da falta de cumprimento do texto legal, de falta de cumprimento da Constituição Brasileira", disse Temer.



O ministro Eliseu Padilha, da Casa Civil da Presidência, disse que a facada atingiu "em cheio" a democracia.



"A facada desferida contra o candidato @jairbolsonaro, que rogamos não cause danos relevantes a ele, atingiu em cheio a #democracia brasileira. Temos que cerrar fileiras no combate à intolerância e na preservação do Estado Democrático de Direito", escreveu Padilha no Twitter.



O ministro Ronaldo Fonseca, da Secretaria Geral da Presidência condenou o episódio. “O combate democrático só faz sentido no campo das ideias. Qualquer outra forma de combate não faz sentido algum e deve ser condenado com veemência”, afirmou.



Presidenciáveis






Veja o que disseram sobre o episódio candidatos a presidente da República na eleição deste ano:



Alvaro Dias (Podemos) - “Eu repudio todo e qualquer ato de violência. Por isso a violência nunca deve ser estimulada.”



Ciro Gomes (PDT) - "Acabo de ser informado em Caruaru, Pernambuco, onde estou, que o Deputado Jair Bolsonaro sofreu um ferimento a faca. Repudio a violência como linguagem politica, solidarizo-me com meu opositor e exijo que as autoridades identifiquem e punam o ou os responsáveis por esta barbárie."



Geraldo Alckmin (PSDB) - "Política se faz com diálogo e convencimento, jamais com ódio. Qualquer ato de violência é deplorável. Esperamos que a investigação sobre o ataque ao deputado Jair Bolsonaro seja rápida, e a punição, exemplar."



Henrique Meirelles (MDB) - Desejo pronta recuperação a Jair Bolsonaro. Lamento todo e qualquer tipo de violência. O Brasil precisa encontrar o equilíbrio e o caminho da paz. Temos que ter serenidade para apaziguar a divisão entre os brasileiros.



João Amoedo (Novo) - "É lamentável e inaceitável o que aconteceu com o Jair Bolsonaro. Independentemente de divergências políticas, não é possível aceitar nenhum ato de violência. Que o agressor sofra as devidas punições. Meus votos de melhoras para o candidato."



João Goulart Filho (PPL) - "Repudiamos todo ato de violência contra qualquer ser humano. Quem já sentiu na carne a crueldade da violência não pode compactuar com tais atos. Esperamos uma apuração célere e punição exemplar dos responsáveis."



Marina Silva (Rede) - "A violência contra o candidato Jair Bolsonaro é inadmissível e configura um duplo atentado: contra sua integridade física e contra a democracia. Neste momento difícil que atravessa o Brasil, é preciso zelar com rigor pela defesa da vida humana e pela defesa da vida democrática e institucional do nosso País. Este atentado deve ser investigado e punido com todo rigor. A sociedade deve refutar energicamente qualquer uso da violência como manifestação política."





Vera Lúcia (PSTU) - "Deve ser totalmente repudiada a agressão com uma faca ao candidato Jair Bolsonaro (PSL). Consideramos inaceitável esse tipo de coisa em meio à disputa eleitoral em curso. O PSTU acredita também que a pregação do próprio Bolsonaro a favor de resolver tudo à bala, de 'fuzilamento dos petralhas', entre outras mensagens de ódio, acaba por estimular este tipo de atitude da qual ele agora é vitima, embora não a justifique."




 

Fonte: G1
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
* O Arinos Noticias não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
mais notícias
24/09/2018
22/09/2018
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
enquete
O que você prefere ler?
Polícia
Política
Agronegócios
Variedades
Educação

Se nenhuma das opções sugeridas for de sua escolha, mande sua sugestão através do menu contato
Copyright © 2018 - Arinos Notícias